Um sorriso branco é o desejo de muitas pessoas. Por isso, a busca por clareamento dental é crescente nos consultórios odontológicos e entre os fatores que impulsionam esse mercado estão o custo mais acessível e a facilidade de realizar o tratamento em casa. Mas é aí que está o perigo: diante de tantas possibilidades, muitas pessoas optam por fazer o procedimento por conta própria, sem orientação de um profissional. Para Jane Tonani, odontologista da Porto Seguro Saúde, o clareamento é um procedimento estético que requer muito cuidado, seja ele realizado em casa ou no consultório. “É imprescindível consultar um profissional para orientar sobre a concentração ideal do produto, regime de uso, grau de branqueamento e periodicidade”, explica.
 
Tipos de clareamento dental
Existe o clareamento feito em casa sob as orientações do dentista e os procedimentos realizados no consultório. No primeiro caso, o profissional examina o paciente, solicita a confecção da moldeira, que tem que ser flexível e deve ficar o mais fiel possível ao formato da boca do paciente, e recomenda o uso de tubetes clareadores para levar para casa. No consultório, é feito o isolamento dos dentes, sendo necessárias uma ou duas sessões. Há também o clareamento a laser, que é realizado no consultório odontológico ou em clínicas especializadas.
Riscos
O uso indiscriminado de produtos que clareiam os dentes pode causar inflamação nas gengivas, sangramento e, em casos mais graves, levar a ulceração e necrose da pulpa (apodrecimento da polpa do dente). Dependendo da periodicidade, os dentes podem ficar mais sensíveis. Por isso, o ideal é evitar fazer o procedimento com muita frequência. “A autoprescrição do clareamento dental é tão perigosa quanto o consumo indiscriminado de medicamentos. Os riscos do clareamento dental caseiro sem orientação são muitos”, reforça a odontologista Jane Tonani.
 
Indicação
O clareamento dental é contraindicado para crianças e pessoas que estejam passando por tratamento médico sistêmico que debilite o paciente. O procedimento é agressivo e, por essa razão, recomenda-se aguardar o tratamento em curso para então iniciá-lo.
 
Recomendações
Certas comidas e bebidas podem causar a pigmentação (mancha) dos dentes. São eles café, chá, vinho, refrigerante e produtos com corante. A ingestão de sucos cítricos e alimentos que têm densidade pegajosa, como balas, podem atrapalhar o desempenho do agente branqueador. Fumar também é prejudicial à saúde bucal e pode causar manchas nos dentes. Portanto, a dica é evitar esse tipo de alimento e o hábito de fumar não apenas durante o tratamento, mas após o procedimento. Por fim, é muito importante praticar uma boa higiene bucal, com escovação dos dentes, raspagem da língua e uso do fio dental.
Estética para iniciantes
A Clínica Revitalize está com inscrições abertas para quem tem interesse em iniciar a carreira na área de estética. O curso Inicialização em estética corporal e facial será realizado entre os dias 26 e 30, das 9h às 18h, na sede da clínica, localizada na Rua Espírito Santo, 1.897, Lourdes, BH. Os interessados podem realizar a matrícula pelo telefone: (31) 2535-4656.
 
Confiança é remédio
O medo e a ansiedade são sintomas comuns na vida da maioria das pessoas, e muitas podem ser as causas: o acúmulo de responsabilidades no dia a dia, sequelas de um tempo de dor, preocupação com as contas a pagar e com o que será do amanhã, crises diversas, enxurrada de más notícias, entre outras situações. Para o jornalista e teólogo Maurício Zágari, a confiança é o único antídoto para esses sintomas. Em seu novo livro Confiança inabalável, o autor compartilha princípios eficazes para quem quer enfrentar a vida com mais esperança, ânimo e disposição. Para isso, ele traz à tona 30 tipos frequentes de medos e ansiedades que afetam a maioria das pessoas e revela como cada um pode superá-los. “Meu objetivo não é falar do medo e da ansiedade que são fruto de distúrbios cerebrais. Esse tipo de ansiedade necessita de atenção profissional, como uma ida ao psiquiatra. O que pretendo é oferecer ferramentas para combater o medo e a ansiedade naturais do cotidiano, deflagrados por situações da vida”, afirma o autor.
 
Psicanálise e mediação de conflitos
Palestras dirigidas a mediadores de conflitos serão realizadas no dia 24 em Belo Horizonte, com os temas “A compreensão do conflito à luz da psicanálise para mediadores” e “A importância da fala e da escuta na construção dos sujeitos humanos na ótica da psicanálise”. Os palestrantes são o médico Celso Rennó Lima, psicanalista e membro da Escola Brasileira de Psicanálise (EBP) e da Associação Mundial de Psicanálise, e a mediadora de conflitos Márcia Alves dos Santos, psicóloga e também psicanalista. As inscrições podem ser feitas até o dia 20 pelo e-mail contato@livresmediacao.com.br. O evento será realizado na Avenida Cristóvão Colombo, 519/206, na Savassi. Mais informações. A empresa promotora do evento presta serviços e oferece cursos direcionados às áreas de mediação de conflitos, conciliação e área de ciências humanas.
Tags :

Condições desfavoráveis para o uso dos agentes clareadores

Algumas condições desfavorecem o clareamento dental como a inflamação gengival, presença de cálculo dental, retrações gengivais, dentes não totalmente erupcionados e a cárie dental.

Dentes não totalmente erupcionados

Quando os dentes decíduos são trocados pelos dentes permanentes, existe um tempo para a total erupção dental. Assim, é comum observarmos jovens com a coroa do dente parcialmente recoberta pela gengiva. O clareamento dental nessa fase geraria manchamento do dente, uma vez que o gel clareador não teria ação sobre a porção recoberta pelo tecido gengival.

Retração gengival e sensibilidade

Indivíduos que possuem retrações gengivais  podem apresentar quadros de sensibilidade dentinária, caracterizando uma possível limitação ao tratamento clareador. Tais retrações acontecem pela escovação traumática e como sequela do tratamento periodontal (tratamento da gengiva).

Cárie dental

A cárie dental e a presença de restaurações mal adaptadas deverão ser tratadas previamente ao clareamento dental.

Inflamação gengival e cálculo dental

As doenças periodontais são muito prevalentes na população adulta e devem ser tratadas antes da realização do clareamento dental, evitando alterações gengivais e manchamento dental.

O que pode ocorrer com o uso indevido dos agentes clareadores, sem a orientação do cirurgião-dentista?

Sensibilidade dentária

Devido a:

  • Retrações gengivais
  • Restaurações mal adaptadas
  • Presença de cárie
  • Áreas dentais desmineralizadas

Irritação gengival 

Devido a:

  • Gel clareador em excesso
  • Moldeira mal adaptada

Por essas razões o clareamento dental deve ser feito sob supervisão de um cirurgião-dentista

Recomendações para o tratamento

A consulta a um cirurgião-dentista é fundamental para uma correta avaliação da necessidade de realização de tratamentos prévios. De acordo com as características clínicas individuais, o cirurgião-dentista indicará a melhor técnica e a concentração do agente clareador. Seguindo as recomendações de seu cirurgião-dentista você obterá saúde bucal e um sorriso belo e saudável.

Tags :

Com o apoio de  2.900 homens das Forças Armadas, as polícias Civil, Militar, da Força Nacional de Segurança e da Polícia Federal realizam uma grande operação, com a participação de mais de 4 mil agentes, nos morros da Mangueira, do Tuiuti, de Mandela e Arará, na zona norte do Rio de Janeiro.

O objetivo é cumprir mandados prisão e de busca e apreensão, contra acusados de envolvimento com o tráfico de drogas. As informações sobre esconderijo de armas, drogas ou criminosos podem ser dadas ao Disque Denúncia, pelo telefone (21) 2253-1177, que vai encaminhar os dados em tempo real ao comando da operação. Um dos principais alvos da ação é  Reinaldo Santos de Sena, conhecido como Dedé da Mangueira, apontado como líder do tráfico na região.

A ação começou no fim da madrugada, mas só depois das 6h é que os agentes começaram a entrar nas comunidades, já que antes eles precisaram destruir barricadas montadas pelos traficantes nas ruas de acesso aos morros. Até o momento, não há informações sobre confrontos, prisões ou apreensões. O espaço aéreo da região central do Rio está controlado para deslocamento dos helicópteros das forças de segurança, mas a medida não compromete as operações de pouso e decolagem nos aeroportos.

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança, as Forças Armadas estão responsáveis pelo cerco das comunidades, enquanto os policiais fazem as incursões nas favelas para cumprir os mandados Judicias. Algumas vias próximas às comunidades chegaram a ser interditadas, como é o caso da Visconde de Niterói, principal acesso ao Morro da Mangueira, mas, no momento, já foi liberada ao tráfego de veículos.

A operação é mais um desdobramento do Plano Nacional de Segurança, que envolve a cooperação de órgãos federais estaduais e municipais, com o objetivo de combater o crime organizado no Rio, principalmente o tráfico de drogas e o roubo de cargas.

Tags :

O Ministério da Justiça e o estado de Minas Gerais assinaram hoje (5) um acordo de cooperação que formaliza a participação das polícias mineiras na Força Nacional de Segurança (FNS). Minas era a única unidade da federação que ainda estava fora da tropa federal, criada em 2004. Durante a cerimônia de assinatura do acordo, o governador mineiro, Fernando Pimentel, ressaltou a importância da parceria, mas disse que ela será um “sacrifício” para o estado.

“Não tenho vergonha de dizer que é um sacrifício para nós da forma como está no convênio e como é para qualquer estado. Podemos chegar a ceder um número, diria, volumoso de quadros, que certamente fazem falta quando eles saem do estado. Mas, certamente, serão empregados em ações necessárias para o Brasil e é isso que conta, essa solidariedade que temos que ter entre nós”, disse Pimentel.

O governador reconheceu também haver um “atraso” na participação do estado na Força Nacional. “Somos o último estado a assinar esse convênio e tenho ciência que há um certo atraso nisso. Mas houve uma ponderação muito precisa da importância de Minas aderir e se tonar solidária ao Brasil inteiro na operação a Força Nacional de Segurança colocando, não só a Polícia Militar, mas as outras forças também, a Polícia Civil a Prisional, os Bombeiros, ou seja, todo o nosso corpo de segurança à disposição do Brasil na contingência que se faça necessária”.

Para o ministro da Justiça, Torquato Jardim, a participação de Minas Gerais da FNS é fundamental para o combate a diversos crimes. “A Força Nacional de Segurança sempre foi incompleta sem que Minas Gerais dela fizesse parte. De sorte que poder contar com a tradição, experiência, expertise da Polícia Militar de Minas Gerais é fundamental para o nosso trabalho. Seja pela história ou seja pela geografia”, disse o ministro.

“Minas Gerais é estratégico. Todos os fluxos de drogas, narcotráfico, armas, lavagem de dinheiro passam por Minas, pelas estradas, pelos canais, pelos rios”, acrescentou Jardim.

Convênio

A partir da assinatura do acordo de cooperação federativa nas áreas penitenciária e de segurança pública e serviços penitenciários, que tem duração de cinco anos, policiais civis e militares e bombeiros de Minas poderão servir à Força Nacional e atuar em situações de crise pelo país. Quando cedidos, os agentes de segurança são destacados das tropas, recebem treinamento em Brasília e ficam sob comando da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Em contrapartida, a União paga diárias aos policiais cedidos, além de fornecer equipamentos para os órgãos de segurança estaduais, como armas, coletes balísticos, viaturas e materiais de perícia.

Tags :

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse a líderes árabes nesta terça-feira (5) que pretende transferir a embaixada dos EUA em Israel para Jerusalém, medida que romperia com décadas de política norte-americana e que pode estimular novas instabilidades no Oriente Médio.

Autoridades seniores dos EUA disseram que Trump deve reconhecer nesta quarta-feira (6) Jerusalém como capital de Israel, enquanto adia a relocação da embaixada por mais seis meses, ainda que ordene a seus assistentes que comecem a planejar a mudança de Tel Aviv imediatamente.

O endosso dos EUA à reivindicação de Israel de que toda Jerusalém é considerada sua capital reverteria uma política norte-americana de longa data de que o status da cidade deve ser decidido em negociações com os palestinos, que querem o leste de Jerusalém como capital de seu futuro Estado. A comunidade internacional não reconhece a soberania de Israel sobre a cidade toda, que é sede de locais sagrados para muçulmanos, judeus e cristãos.

Possíveis tumultos

O presidente palestino Mahmoud Abbas, o rei Abdullah da Jordânia e o presidente do Egito Abdel Fattah al-Sisi, que receberam ligações de Trump nesta terça-feira, se juntaram a um coro de vozes que afirmam que qualquer medida unilateral dos EUA sobre Jerusalém pode desencadear tumultos.

Trump notificou Abbas “de sua intenção de mudar a embaixada norte-americana de Tel Aviv para Jerusalém”, disse o porta-voz de Abbas, Nabil Abu Rdainah.

Abbas, em resposta, “alertou sobre as perigosas consequências que tal decisão teria para o processo de paz e para a paz, segurança e estabilidade da região e do mundo” e também apelou ao papa e aos líderes da Rússia, França e Jordânia para intervirem.

O monarca da Jordânia disse a Trump que mudar a embaixada dos EUA teria “repercussões perigosas” para a região que obstruiriam os esforços dos EUA de promover as negociações de paz entre Israel e palestinos, de acordo com um comunicado do palácio.

Sisi, do Egito, alertou Trump contra “tomar medidas que prejudicariam as chances de paz” e complicariam questões no Oriente Médio, disse um comunicado presidencial divulgado no Cairo.

Data

Nenhum dos comunicados dos líderes informou se Trump, que também deve negociar com o primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu, especificou o tempo para a mudança da embaixada.

As autoridades norte-americanas, no entanto, falando sob condição de anonimato, disseram que Trump assinaria uma renúncia de segurança nacional – como fizeram seus predecessores – mantendo a embaixada em Tel Aviv por mais seis meses, mas que se comprometeria em acelerar a mudança. Não ficou claro, no entanto, se ele havia estipulado uma data.

Trump, que prometeu em sua campanha presidencial de 2016 mudar a embaixada para Jerusalém, parece empenhado em satisfazer a base pró-Israel de direita, que o ajudou a vencer as eleições. O ministro da Inteligência israelense, Israel Katz, que se encontrou na semana passada com autoridades norte-americanas em Washington, disse à Rádio do Exército de Israel que sua impressão era a de que Trump “irá reconhecer Jerusalém, a eterna capital do povo judeu por 3 mil anos, como capital do Estado de Israel.”

Perguntado se Israel estava se preparando para uma onda de violência caso Trump reconhecesse Jerusalém como capital israelense, ele disse: “Estamos nos preparando para todas as opções. Qualquer coisa desse tipo pode sempre explodir. Caso Abu Mazen (o presidente palestino Mahmoud Abbas) vá nessa direção, ele estará cometendo um grande erro.”

Turquia

A Turquia ameaçou nesta terça-feira romper laços diplomáticos com Israel caso Trump reconheça Jerusalém. “Sr. Trump, Jerusalém é linha vermelha para os muçulmanos”, disse o presidente turco Tayyip Erdogan em reunião parlamentar de seu partido.

Autoridades seniores dos EUA disseram à Reuters que algumas autoridades no Departamento de Estado também estavam profundamente preocupadas e que a União Europeia, a Autoridade Palestina, a Arábia Saudita e a Liga Árabe alertaram que tal declaração teria repercussões negativas na região.

Tags :

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, em depoimento prestado hoje (5) ao juiz federal Marcelo Bretas, manteve a sua versão de que a joia de 220 mil euros foi um presente à sua mulher Adriana Ancelmo dado pelo proprietário da construtora Delta, Fernando Cavendish. Ele negou ter participado de esquemas para direcionamento de licitações e afirmou não ter recebido qualquer tipo de propina relacionada à reforma do estádio do Maracanã e às obras do PAC das Favelas e do Arco Metropolitano.

O depoimento ocorreu no âmbito da Operação Crossover, desdobramento da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, em que o Ministério Público Federal (MPF) denuncia 20 pessoas. Sérgio Cabral é apontado como líder de uma organização criminosa que arrecadava propina durante o período em que ele foi governador. Em outros três processos, Cabral já foi condenado em primeira instância com penas que somam 72 anos de prisão. Atualmente, ele está na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio de Janeiro.

Ontem (4), Fernando Cavedish prestou depoimento e disse que a joia foi comprada para Adriana Ancelmo a pedido de Cabral. Segundo ele, tratou-se de um negócio e, em decorrência desse episódio, o ex-governador teria intercedido para que a Delta ingressasse no consórcio das obras no Maracanã liderado pela Odebrecht. Posteriormente, o valor da joia também teria sido abatido pela construtora no cálculo de uma propina de 5% cobrada sobre o faturamento com a reforma do estádio.

Sérgio Cabral disse que nunca perguntou o valor da joia e garantiu que ela foi devolvida em 2012, ocasião em que seu governo teria declarado a Delta uma empresa inidônea e ele rompeu relações com Cavendish. O ex-governador disse que Cavendish era seu amigo e frequentava sua casa. No entanto, classificou o comportamento do proprietário da Delta de “risível e covarde” e disse que revela o “desespero de um empreiteiro encalacrado”.

O ex-governador também negou que tenha recebido repasses mensais da Carioca Engenharia. De acordo com delatores ligados a empreiteira, Cabral teria recebido, entre 2009 e 2015, uma propina de R$200 mil por mês, que posteriormente subiu para R$500 mil. Ele reconheceu apenas ter recebido das empreiteiras recursos para campanhas eleitorais, doados tanto de forma declarada como por meio de caixa 2. Ele também assumiu ter usado esses recursos para fins pessoais, mas disse que nunca pediu propina.

Crítica a Pezão

Sobre o Maracanã, Cabral leu os nomes de membros da comissão de licitação e afirmou não ter feito nenhuma indicação e nem ter relacionamento com nenhum deles. “Eu nunca indiquei nenhum membro da secretaria de Obras. O meu então vice-governador Pezão foi nomeado por mim secretário de Obras. E, do mesmo jeito como nas demais pastas, eu dei autonomia a ele para que nomeasse a sua equipe. Ele trouxe o Hudson Braga para ser subsecretário. E eu não o conhecia. A primeira vez que tive contato com ele foi dentro do governo”, acrescentou. Hudson Braga posteriormente sucederia Pezão como secretário de Obras e também é denunciado pelo MPF.

Segundo o ex-governador, a obra do Maracanã foi bem-sucedida e o estádio, diferentemente de outros projetos que resultaram em elefantes brancos, tem sido bastante utilizado. Ele criticou o governo do Rio de Janeiro comandado por Pezão. “Só não tem mais uso porque o atual governo não soube solucionar o problema da concessão que surgiu da crise da Odebrecht. Se tivesse sido chamado o segundo colocado da licitação [para assumir a gestão], talvez ele tivesse mais uso do que tem hoje”. A empresa francesa Lagardère é a que apresentou a segunda melhor proposta para o Maracanã.

O ex-governador defendeu ainda o ex-secretário de governo Wilson Carlos. “Nunca nomeou ninguém na Secretaria de Obras. Ele é responsável por salvar muitas vidas. (…) Ele criou a Operação Lei Seca, criou a Lapa Presente. É um grande executivo. Não tinha nada a ver”.

Manipulação de editais

Ontem, executivos vinculados à Odebrecht, à Carioca Engenharia e à Delta descreveram como ocorria a manipulação dos editais que garantia a divisão das obras. Uma das estratégias era criar barreiras técnicas inexequíveis pelos concorrentes. O diretor da Odebrecht Infraestrutura, Marcos Vidigal, explicou como a licitação do Maracanã teria sido direcionada.

“Para exemplificar, havia exigências de que as concorrentes tivessem participado de construção ou de reformas de estádios acima de 30 mil torcedores e que tivessem colocado 20 mil cadeiras. Até aquela data, poucas empresas no Brasil havia construído estádio. As últimas obras eram a reforma do Maracanã e a construção do Engenhão [ambas para o Panamericano], que a Odebrecht participou, e tinha no Pará o Mangueirão”, disse.

De outro lado, também era montada a chamada “proposta de cobertura”. Foi pedido à OAS que apresentasse uma proposta de R$ 712 milhões, maior do que os R$ 705 milhões que apresentados pela Odebrecht. Em contrapartida, a empreiteira vencedora da licitação fez propostas de cobertura de interesse da OAS em outros certames no Brasil.

No caso do PAC das Favelas, que envolvia três editais, os depoentes informaram que foram formados três consórcios divididos por nove empresas e os vencedores também foram definidos por proposta combinada. Os executivos afirmaram ainda que o ex-governador Sérgio Cabral, pedia uma propina no valor de 5% sobre o faturamento dos empreendimentos e indicava o ex-secretário de governo, Wilson Carlos, como o responsável pela interlocução com as empresas.

Wilson Carlos, por sua vez, optou por se manter em silêncio em depoimento nesta terça-feira. De outro lado, o ex-secretário de obras Hudson Braga disse que os processos licitatórios eram de responsabilidade da Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (Emop). As colocações o deixam em desacordo com Ícaro Moreno Júnior, presidente da Emop, que negou em depoimento prestado ontem que tenha participado do direcionamento de qualquer edital.

Tags :

As forças de segurança do Rio acabam de prender na favela do Arará, zona portuária do Rio, um dos traficantes de drogas mais procurados da cidade, Rogério Avelino de Souza, o Rogério 157, da favela da Rocinha, na zona sul. Há dois meses, ele provocou uma guerra na comunidade, depois de deixar a quadrilha de Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha. Com essa atitude, Nem deu ordens de dentro de um presídio federal fora do Rio, onde está preso desde 2011, para que integrantes de sua quadrilha invadissem a Rocinha com o apoio de homens de outras comunidades, ligados à mesma facção criminosa, o que resultou em uma verdadeira guerra.

Depois de várias tentativas de ocupar a comunidade, o governador Luiz Fernando Pezão pediu apoio ao presidente Michel Temer que enviou tropas das Forças Armadas, do Exército, Marinha e Aeronáutica. Elas ocuparam a comunidade no dia 22 de setembro, logo após a ordem do governo federal para a atuação das Forças Armadas no Rio.

Rogério 157 foi preso na comunidade do Arará, onde estava escondido. A favela vive uma guerra pelo tráfico de drogas há mais de um mês. Recentemente, bandidos armados tentaram furar um bloqueio em frente ao Arsenal de Guerra do Exército, na zona portuária, e quatro deles acabaram mortos no confronto com os militares. A barricada com mais de 100 homens do Exército foi montada no local para evitar que traficantes tentassem invadir o paiol de armas e munições do Exército. Em outra ação mais recente, homens do Batalhão de Choque da Polícia Militar mataram sete criminosos no Arará e apreenderam 14 fuzis.

Rogério 157 está sendo levado para a Cidade da Polícia, no bairro do Jacaré, onde será apresentado pela Polícia Civil, que vai detalhar como chegou ao traficante.

*Colaborou Icaro Matos, repórter do Radiojornalismo.

Tags :

É natural que, com o passar do tempo, nossos dentes tendem a escurecer e ficar amarelados, porém (em alguns casos) isso acaba prejudicando a aparência. Além disso, existem aqueles que acabam ficando com os dentes manchados após anos de tratamento com o uso de aparelhos dentários. Por isso, cada vez mais pessoas têm procurado métodos eficazes e (na maioria das vezes) baratos para o clareamento dental.

Existem dois métodos em constante contraste: Clareamento dental caseiro e clareamento dental a laser. Entretanto, há uma série de questões que devem ser avaliadas e consultadas com seu dentista antes de escolher o melhor procedimento, por exemplo:

  • Como funciona o clareamento dental caseiro e o clareamento dental a laser ?
  • Em quais casos o clareamento dental é indicado e em quais não é ?
  • Quais são as vantagens e as desvantagens de ambos os clareamentos ?
  • Quais são os benefícios e os riscos ?

Mesmo no procedimento caseiro é imprescindível o acompanhamento de um dentista. Nesse método devem-se utilizar moldes de silicone no formato dos dentes, preenchê-los com o gel que contém a substância clareadora indicada pelo dentista – durante o período recomendado. Com a devida orientação, é um método seguro e eficaz, porém os resultados demoram um pouco mais a aparecer.

Já o clareamento a laser deve ser feito estritamente em consultório odontológico – onde o dentista utilizará um gel com maior concentração da substância clareadora e potencializará seu efeito através de uma fonte de luz (LED ou Laser). Nesse caso, os efeitos são mais imediatos, sendo necessárias poucas sessões para o resultado efetivo.

Tenha sempre em mente que os resultados podem ser diferentes de pessoa para pessoa, por isso somente o dentista poderá orientá-lo sobre qual a melhor forma de clarear seus dentes, sem que haja quaisquer danos à saúde de sua boca.

Tags :

O clareamento dental é um procedimento odontológico que tem proporcionado muita satisfação aos pacientes que procuram por estética e beleza. Nessa técnica, conseguimos deixar os dentes mais brancos e brilhantes reduzindo o tom da cor original.

Mas então, quando procurar pelo clareamento? Em quais casos são indicados?

As indicações são diversas: dentes escurecidos por hábitos alimentares onde se encontra muito corante, cigarro, algum tipo de trauma ou queda, tratamento endodôntico (canal), formação imperfeita, alguns tipos de medicamentos entre outros muitos motivos que podem escurecer os dentes e serem indicados ao clareamento.
A avaliação para o tratamento deve ser sempre feita no consultório onde o dentista estudará cada caso individualmente, planejando o possível resultado e escolhendo o melhor tipo de procedimento para clarear a cor dos dentes.

Sim, existem alguns diferentes tipos de clareamento!

Existem várias técnicas de clareamento, entre elas temos:
– Clareamento a laser : feito no consultório, temos sessões de 45 a 50 minutos onde já se percebe resultado significativo logo após a primeira sessão. Variando a cada paciente escolhe-se a quantidade de sessões necessárias para finalizar o procedimento. Pode trazer sensibilidade
– Clareamento caseiro : feito em casa pelo próprio paciente, pode durar entre 2 a 3 semanas na maioria dos casos. Neste é usado uma moldeira personalizada para a boca do paciente e a cada semana após o acompanhamento do dentista é entregue uma nova seringa de gel clareador para ser colocado dentro da moldeira, a qual deve ser usada em média de 3 horas por dia. Devido ao processo mais lento e gradativo causa menos sensibilidade aos dentes.
– Clareamento combinado : feito o a laser conjunto com o caseiro. É indicado em casos específicos avaliados pelo dentista para que o resultado seja o mais otimizado possível.
– Clareamento interno : feito em dentes escurecidos após tratamento endodôntico (canal) ou devido a trauma. Este procedimento é realizado pelo dentista, onde ele aplicará gel clareador na parte interna do dente. Em avaliação de fragilidade dentária, não é recomendado para que não haja risco de fratura. Como sua possibilidade de sucesso é variável, em alguns casos é necessário após o clareamento facetas ou coroas na intenção de recobrir o dente e melhorar a estética.

Como qualquer tratamento odontológico, existem as contra indicações, sendo para:

– Gestantes e lactantes
– Pacientes alérgicos ao peróxido de carbono, resina ou a algum tipo de material dentário
– Menores de 14 anos de idade

É necessário anestesia para realizar esse procedimento ?

Essa é uma das grandes perguntas iniciais, e para a alegria de todos, a resposta é Não. Não é necessário anestesia!
O procedimento na verdade é bem simples, tanto no consultório, quanto o caseiro. Os pacientes podem vir a ter sensibilidades, para as quais serão indicados produtos para ajudar a melhora-las, tudo sempre monitorado e bem acompanhado pelo dentista.

E os cuidados durante e após o tratamento, quais seriam?

Devemos ter atenção sobre esse assunto, afim de o resultado ser o melhor possível. Boa escovação, uma dieta mais “branca”, evitando alimentos com corante ou muito escuros ( ex: café, refrigerante, açafrão, molhos de tomate, etc), evitando também o cigarro e também se for o caso evitar alimentos ácidos ou cítricos que podem ajudar na sensibilidade.
O mais importante sobre clareamento dental é se lembrar que cada paciente é único e suas indicações e procedimento são individualizadas, onde o resultado pode variar de cada um.

Tags :

Clarear os dentes é um procedimento estético bastante procurado por quem deseja valorizar o sorriso. De fato, cuidados fazem parte de uma boa apresentação pessoal e podem fazer toda a diferença. Atualmente, existem diversos tipos de clareamentos dentais no mercado e um deles é o chamado clareamento caseiro.

No post de hoje, você poderá entender como o clareamento dental caseiro funciona, os cuidados durante o processo e quais são os possíveis efeitos que o clareamento pode causar nos dentes ao longo do tratamento. Continue acompanhando!

Como funciona o clareamento caseiro

O paciente que deseja fazer o clareamento dental deve procurar um dentista para que ele avalie qual o melhor método. Se o procedimento caseiro for o indicado, a primeira atitude é moldar os dentes para que uma placa seja fabricada. Chamada moldeira, ela serve para que o produto seja aplicado exatamente nos dentes do paciente, de acordo com a formação de sua arcada dentária.

O produto recomendado pelo dentista é levado pelo paciente para casa e então começa o processo de clareamento. É preciso aplicar o produto na moldeira e colocá-la nos dentes, deixando o produto agir pelo tempo indicado pelo dentista. A quantidade de dias que o produto deve ser aplicado será avaliada pelo profissional, que irá analisar possíveis manchas e o tom correto para que não haja um resultado exagerado.

Cuidados durante o processo

Durante todo o tratamento, é preciso evitar ingerir alimentos e bebidas que possam pigmentar os dentes, como molho de tomate, ketchup, refrigerantes com corantes, café e chás. Os dentes nessa fase ficam mais sensíveis e o resultado do clareamento pode não ser satisfatório se houver a ingestão de comidas ou bebidas pigmentadas.

Pode haver sensibilidade não é possível detectar o nível de sensibilidade que o paciente irá sentir durante o processo de clareamento dental. Algumas pessoas alegam sentir apenas pouca sensibilidade ao ingerir alimentos quentes ou gelados, enquanto outras alegam uma grande dor em determinados dentes. Essa sensação tende a desaparecer após o tratamento e já é esperada pelos profissionais.

Como é feita a manutenção

Alguns grupos de pessoas podem necessitar de retoques após o clareamento, como fumantes e pessoas que ingerem café, refrigerantes com corantes ou chás demasiadamente. Em média, essas pessoas precisam realizar o retoque, que também é feito em casa, de 6 em 6 meses. Já os que estão fora desse grupo podem ou não precisar de retoques. Para isso, deve-se aguardar a avaliação do dentista.

Cuidado: o clareamento deve ser acompanhado por um profissional

Pelo fato de haver diversos tipos de clareamento no mercado, o dentista é o único profissional que pode avaliar com certeza o caso de cada paciente e a quantidade de produto que será aplicada em seus dentes. É muito importante o acompanhamento do dentista durante todo o tratamento para que a saúde bucal seja mantida e o tratamento traga os resultados esperados.

Tomando os cuidados necessários e realizando o procedimento com o acompanhamento de um dentista, você poderá perceber que o clareamento dental caseiro funciona e que o tratamento promete ajudar muito na melhora da estética bucal, trazendo mais conforto ao sorrir e autoestima. O clareamento caseiro é uma forma prática e mais em conta de se obter dentes mais brancos.

Caso queira ajuda para o seu clareamento dental em Goiânia acesse.

Tags :