O clareamento dental é um procedimento odontológico que tem proporcionado muita satisfação aos pacientes que procuram por estética e beleza. Nessa técnica, conseguimos deixar os dentes mais brancos e brilhantes reduzindo o tom da cor original.

Mas então, quando procurar pelo clareamento? Em quais casos são indicados?

As indicações são diversas: dentes escurecidos por hábitos alimentares onde se encontra muito corante, cigarro, algum tipo de trauma ou queda, tratamento endodôntico (canal), formação imperfeita, alguns tipos de medicamentos entre outros muitos motivos que podem escurecer os dentes e serem indicados ao clareamento.
A avaliação para o tratamento deve ser sempre feita no consultório onde o dentista estudará cada caso individualmente, planejando o possível resultado e escolhendo o melhor tipo de procedimento para clarear a cor dos dentes.

Sim, existem alguns diferentes tipos de clareamento!

Existem várias técnicas de clareamento, entre elas temos:
– Clareamento a laser : feito no consultório, temos sessões de 45 a 50 minutos onde já se percebe resultado significativo logo após a primeira sessão. Variando a cada paciente escolhe-se a quantidade de sessões necessárias para finalizar o procedimento. Pode trazer sensibilidade
– Clareamento caseiro : feito em casa pelo próprio paciente, pode durar entre 2 a 3 semanas na maioria dos casos. Neste é usado uma moldeira personalizada para a boca do paciente e a cada semana após o acompanhamento do dentista é entregue uma nova seringa de gel clareador para ser colocado dentro da moldeira, a qual deve ser usada em média de 3 horas por dia. Devido ao processo mais lento e gradativo causa menos sensibilidade aos dentes.
– Clareamento combinado : feito o a laser conjunto com o caseiro. É indicado em casos específicos avaliados pelo dentista para que o resultado seja o mais otimizado possível.
– Clareamento interno : feito em dentes escurecidos após tratamento endodôntico (canal) ou devido a trauma. Este procedimento é realizado pelo dentista, onde ele aplicará gel clareador na parte interna do dente. Em avaliação de fragilidade dentária, não é recomendado para que não haja risco de fratura. Como sua possibilidade de sucesso é variável, em alguns casos é necessário após o clareamento facetas ou coroas na intenção de recobrir o dente e melhorar a estética.

Como qualquer tratamento odontológico, existem as contra indicações, sendo para:

– Gestantes e lactantes
– Pacientes alérgicos ao peróxido de carbono, resina ou a algum tipo de material dentário
– Menores de 14 anos de idade

É necessário anestesia para realizar esse procedimento ?

Essa é uma das grandes perguntas iniciais, e para a alegria de todos, a resposta é Não. Não é necessário anestesia!
O procedimento na verdade é bem simples, tanto no consultório, quanto o caseiro. Os pacientes podem vir a ter sensibilidades, para as quais serão indicados produtos para ajudar a melhora-las, tudo sempre monitorado e bem acompanhado pelo dentista.

E os cuidados durante e após o tratamento, quais seriam?

Devemos ter atenção sobre esse assunto, afim de o resultado ser o melhor possível. Boa escovação, uma dieta mais “branca”, evitando alimentos com corante ou muito escuros ( ex: café, refrigerante, açafrão, molhos de tomate, etc), evitando também o cigarro e também se for o caso evitar alimentos ácidos ou cítricos que podem ajudar na sensibilidade.
O mais importante sobre clareamento dental é se lembrar que cada paciente é único e suas indicações e procedimento são individualizadas, onde o resultado pode variar de cada um.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *